A Self Perfeita! Será?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Muitos de vocês já sabem que uma das propostas desse Blog é justamente incentivar as mulheres a se descobrirem lindas como são, não é mesmo?!

No entanto, vivemos na era digital e é cada vez mais difícil levantar essa bandeira quando nos deparamos com corpos tão lindos e perfeitos nas redes sociais. Aos poucos tenho visto matérias interessantes sobre o assunto e acredito que isso deva ajudar numa mudança – lenta – dentro dos próximos anos.

As mídias sociais mostram que a mulher tem que ser super magra e ter peito e bunda perfeitos, e; o homem, por sua vez, tem que ter o corpo de um deus grego, perfeito e simétrico em sua forma e tamanho.

Essa cobrança desmedida pela self perfeita me faz lembrar justamente a busca pela perfeição da beleza na Grécia Antiga. O termo grego mais próximo para beleza ou belo é  Kalón: significa aquilo que agrada, que suscita admiração, que atrai o olhar.

Como nesse tempo longínquo, nos dias atuais, parece que a imagem passada através de fotos muito bem elaboradas tem o poder de mostrar o ideal de beleza, pelo menos nas redes sociais.

Dito isto, eu lhes pergunto, leitores e leitoras deste humilde blog:

Qual o preço que você está disposto a pagar pela self perfeita ou pela aparência perfeita?

Bem, parece que algumas de nós estão cansando desse desgaste físico e mental que é a luta por uma beleza irreal.

É o caso de blogueiras como a australiana Essena O’Neill que, com apenas 18 anos, tinha tudo o que uma adolescente sempre sonhou: fama, popularidade, dinheiro, uma verdadeira estrela das redes sociais como Instagram, YouTube e até mesmo um blog. Mas, de repente… ela simplesmente desistiu de tudo.

Deletou cerca de 2000 fotos do seu Instagram e renomeou sua conta para “Social Media Is Not Real Life” (“As mídias sociais não são a vida real”).

Além disso, mudou muitas das descrições de suas fotos para frases que diziam o que realmente estava sentindo naquele momento, frases do tipo:

“Quase não comi nesse dia.”

ou 

“Muitos de nós estamos tão envolvidos que não vemos o poder delirante das redes sociais e o impacto que elas têm na nossa vida”.

ou

 “Não paguei por esse vestido e tirei inúmeras fotos para ficar bonita no Instagram.”

ou

“Eu me apaixonei pela ideia de que minha vida tinha valor para outras pessoas”, ela escreveu. “Mas vamos falar a verdade e dizer que eu era viciada em ganhar likes.”

Um dia O’Neil percebeu que tinha abandonado seus verdadeiros valores para viver uma vida fútil e sem valor. Percebeu ainda, que estava infeliz e sem motivação, pois havia deixado de ser ela mesma.

Muitas meninas carentes de atenção e amor, se deixam levar pelos likes das redes sociais e correm o mesmo risco de perder sua própria identidade quando se entregam a esse mundo de ilusão e mentiras.

Entendam que, como blogueira, gosto muito de interagir com meu público e estar conectada à redes sociais é um ótimo meio para que isso aconteça, porém isso não pode tomar conta da minha própria personalidade e de quem eu sou.

Por isso, tento ao máximo mostrar para vocês a realidade de uma mãe, esposa e mulher de 41 anos que quer se cuidar sim, mas sem exageros ou neuras. Tudo isso, claro, preservando a família que é o meu lugar seguro e sem deixar minha crença em Deus.

Admiro pessoas como a escritora e blogueira americana Rachel Hollis, editora do site The Chic que postou uma foto de biquini, mostrando sua barriguinha pós parto e estrias -o  que é totalmente normal – Leia aqui um Post sobre ela ou as maravilhosas Plus Size como a Gisella Francisca  e Ess Munter que estão satisfeitas com quem são.

Claro que não estamos aqui menosprezando pessoas que através de muito esforço e boa alimentação, conseguiram alcançar o desejado corpinho malhado como é o caso da Mimis que mostrou através do seu blog todo o caminho que percorreu – e não foi nada fácil – para conquistar o shape desejado. Pessoas assim, devem ser um exemplo de boa forma para nós.

Enfim, meus amores, a mensagem disso tudo é que não existe a perfeição da beleza, nem o corpo perfeito ou a pele perfeita ou o cabelo perfeito. O que é real, então?

Real somos eu e você, não tenha vergonha de ser quem você é, seja mais gordinha, magrinha, alta, baixa, ruiva, branca ou negra, somos o que somos e é isso que somos não é me mo?! Haha..

O segredo de ser amada e admirada é começar por você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *