As Marcas de Um Corpo

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Sou mãe de duas lindas filhas e sua uma mulher pequena – mingnon mesmo!

Fiquei grávida aos 21 anos e engordei 13 kilos – teria sido mais se não fechasse a boca… kkk – com muito esforço consegui emagrecer e cheguei a pesar 44 kilos – sim, eu sei que foi demais – mas ficar magra era muito importante para mim nessa idade.

Na gestação da minha segunda filha engordei 9 kilos, porém já pesava 47 kg antes de engravidar, algo normal para minha estatura.

Voltei ao peso até que sem problemas, mas esticar a barriga duas vezes deixaram marcas que mesmo com exercícios e uma dieta equilibrada não consigo fazer desaparecer. Tenho uma sobra de pele na barriga, não é muito, mas me incomoda bastante.

Resolvi fazer esse post hoje porque em meio a um turbilhão de amostras de como ter um corpo sarado e como isso pode parecer fácil, quero dizer que não é bem assim que acontece na vida real.

Não é nada fácil ter esse corpo sarado e perfeito que é pregado por aí.

Não tive grandes problemas –  como engordar muito – sempre cuidei da minha alimentação e sempre fiz exercícios e aí eu fico me perguntando – como essas mulheres que perderem 20, 30 ou mais kilos emagreceram e “sem nenhuma plástica” ficaram tãooooo malhadas e “sem marcas” ?!

Não posso afirmar que estão mentindo, nem posso julgá-las por nada, afinal, elas estão ganhando fama e merecem elogios pelo esforço.

Contudo, vou deixar um elogio maior ainda para uma blogueira que recentemente postou uma foto com sua barriguinha flácida e com estrias depois da sua terceira gestação.

Rachel Hollis, do site Chic Style  nos presenteou um um discurso memorável quando postou uma foto sua de biquini com sua barriguinha de fora.

Ela disse o seguinte:

“Eu tenho estrias e uso biquíni. Minha barriga ficou flácida depois de eu carregar três bebês gigantes dentro e eu uso biquíni. Meu umbigo é flácido (e eu nem sabia que isso poderia acontecer!) e eu uso biquíni. Eu uso biquíni porque eu tenho orgulho desse corpo e de cada marca nele”, disse. “Essas marcas provam o quanto eu sou abençoada em poder ter carregado meus filhos e essa barriga flácida significa que eu trabalhei duro para perder todo o peso que eu consegui. Eu uso biquíni porque o único homem, cuja a opinião é importante para mim, sabe o quanto eu passei para parecer assim. Esse mesmo homem diz que ele nunca viu nada mais sexy do que meu corpo, marquinhas ou qualquer coisa. Elas não são cicatrizes, senhoras. Elas são marcas e você ganhou isso. Exiba o seu corpo com orgulho“.

Eu sei que precisou de muita coragem e autoconfiança para fazer isso!

Eu sei que muitas de nós estão chorando ao ler essa mensagem.

Eu seu que não é nada fácil ter o corpo transformado pelo tempo ou por qualquer outra circunstância da vida.

Mas também sei que a auto aceitação pode te fazer ser mais feliz com quem você é.

Sinceramente acho que não teria coragem de postar uma foto minha de biquini,contudo,  o fato é que Rachel conseguiu tocar no coração de muitas mulheres. Alguém real com um corpo real, entenda que ter marcas no corpo não te faz feio ou uma abominação da natureza, ao contrário, são a prova de uma história de vida.

Eu tenho as minhas marcas e você?

Não tenha vergonha de ser quem você é e nem de ter o corpo que tem.

Como Rachel, a opinião que mais importa pra mim é a do meu marido que me ama e me acha linda do jeitinho que eu sou.

O que realmente importa é saber quem você é e como quer viver nesse mundo.

A vida é como um sopro de vento que como vem… vai.

Então pare de se lamentar e comece a se amar!

Afinal, quanto tempo podemos viver ainda?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *